Dicas

image6

Como ter uma boa Higiene bucal? 


Para ter um sorriso saudável e um hálito puro é necessária uma boa higiene bucal, que resulta em: Dentes limpos e livres de resíduos alimentares.Durante a escovação e a utilização do fio/fita dental não ocorre sangramento e nem dor na genviga.

O desaparecimento do mau hálito.  Em caso de sangramento ou dor na gengiva durante a escovação e mau hálito procure um dentista imediatamente. Para garantir  uma boa higiene bucal o seu dentista poderá lhe ensinar as técnicas  corretas de escovação, da utilização do fio/fita dental e identificar  áreas que precisam de atenção extra durante a escovação. Quem são os nossos aliados para uma boa higiene bucal? Uma escova de dente macia e de cabeça pequena, lembrando que a escova deve ser trocada regulamente.Uma boa pasta de dente.Fita ou Fio dental.Frequência da escovação sendo após as principais refeições e quando fizer a ingestão de algum alimento cariogêncio.O tempo gasto na escovação também é fundamental para uma boa higiene bucal.A utilização de enxaguante bucal somente se seu dentista recomendarApós a escovar todos os dentes, você deverá também escovar a língua, a bochecha e gengiva. Porque a higiene bucal é fundamental? É a medida mais importante para você manter seus dentes e gengiva saudáveis.Ter uma boca saudável é importante para sua aparência, a mastigação, deglutição e para falar bem.Evita que problemas dentários se agravemLembrando que fazer a prevenção é a maneira mais econômica, menos preocupante, menos dolorida.


Evitar algumas doenças: 


5.1.   Problemas bucais mais comuns 

5.1.1. Cárie 

5.1.2. Gengivite 

5.1.3. Periodontite 


5.2.   Podem estar relacionadas à saúde bucal 

5.2.1. Câncer 

5.2.2. Diabetes 


5.2.3. Doenças Coronarianas (doenças cardíacas)   


Artigo  publicado no British Medical Journal, baseado em dados da pesquisa  Scottish Health Survey, mostra que esquecer de escovar os dentes pelo  menos duas vezes ao dia pode aumentar em 70% o risco para doenças  cardiovasculares. 

A pesquisa escocesa, envolvendo 11.869 adultos com idade média de 50  anos, avaliou os hábitos de higiene e as doenças cardíacas nesta  população. 

O coordenador do estudo, Cesar de Oliveira (pesquisador em  epidemiologia e saúde pública da University College London), e  colaboradores seguiram os pacientes por cerca de oito anos. 

5.2.4. Bebês abaixo do peso  

5.2.5. Parto prematuro